sexta-feira, 24 de Agosto de 2012

PLANOS DE AULA PARA EDUCAÇÃO INFANTIL

Planos de aula para educação infantil
Sabemos que a fase principal de nossas vidas é justamente a infância, quando aprendemos determinadas coisas que seguiremos para o resto da vida. É nessa fase que tudo o que observamos molda a nossa personalidade e a educação tanto dentro de casa quanto fora da mesma é um fator primordial para definir e limitar quem seremos num futuro não muito distante. Pensando nisso o estado desenvolveu as famosas apostilas do aluno, um plano de aula onde torna padronizados os níveis de educação e ensino  nas escolas públicas do Estado de São Paulo podendo, portanto ser seguidas como manda a norma. Porém, essa norma não rege a educação infantil que segundo podemos observar vem de planos de base cujo responsável é o município onde a mesma se encontra. Cada professor tem a permissão para fazer o que quiser dentro da sala de aula e desde que seja altamente proveitoso para o aluno. Deve-se começar a incluir crianças na escola desde o pré-escolar, na fase dos quatro anos de idade. Muitos pais pensam que não há importância quanto na verdade é nessa fase que muita coisa é moldada.
Os planos para a educação infantil vão desde o básico até o mais avançado, ou seja, são justamente na infância que alguns preceitos são baseados, como cores, formas, moldes, e é esse fator que deverá ser trabalhado para que dê tudo certo e a criança entre na primeira série com noções muito maiores e melhores do que se nunca tivesse feito nada. Desenhos para colorir, formas para encaixar, são dicas que você poderá seguir para poder buscar ainda mais dos seus alunos. Tentar introduzir letras é uma dica bacana, mas sem forçar a barra. Sabe aqueles jogos onde você brinca com as formas, onde você monta as palavras? São exatamente esses que você deverá buscar para poder ensinar ainda mais aos pequeninos que mal sabem o que fazem. O cérebro começa a associar e quando você vai para o primeiro ano é tudo muito mais fácil.
Dicas simples que podem fazer toda a diferença quando o assunto é crianças. A única coisa que você não pode fazer é forçar a barra, faça com que a aprendizagem seja algo divertido e criativo e que assim eles entendam e você seja plenamente realizada na sua profissão.

2 comentários:

  1. Bom día, Adriana,

    Vim dar no seu blog procurando informaçao sobre tendências pedagógicas críticas aplicadas á educaçao infantil (2-6 anos). Participo duma escola comunitária na Galiza (Espanha - Europa) de recente formaçao e gostavamos de estabelecer laços com educadoras/es que formem parte desta corrente para conhescer como trabalham nese ambito na educaçao preescolar, quais são os métodos, outras escolas no brasil (ou noutros lugares) que utilicem métodos da escola crítica, formas de trabalho, momentos de introduçao de leito-escritura, etc. Se puder me facilitar um contato ou enviar-me informaçao ao mail uxiacrespo@gmail.com agradeço enormemente. Muito obrigada, Uxia.

    ResponderEliminar
  2. Sim , bem intessante a sua proposta e me coloco a disposição.
    Para contato meu email é dricadc2009@gmail.com

    Um abraço, Drica

    ResponderEliminar

anúncio-texto